Marcas! (Parte 2)

Continuação da história que inventei para um trabalho de faculdade que acabou se estendendo em 4 partes!

half_skull_half_man_by_afonsosantos-d49ufl7

Noite de premiação. Daniel a Kate estão deslumbrantes dentro da limusine.

– Amor, você vai ganhar o prêmio de melhor ator da academia de teatro, isso é incrível!! – Diz Kate agitada.

– Vai com calma Kate, não recebi o prêmio ainda, não tem nada certo. – responde Daniel.

– Claro que está certo! Você com certeza vai ganhar. – responde Kate lhe dando um beijo.

Entrando na cerimônia são logo recepcionados pelos seus amigos. Kate se diverte mostrando sua mais recente aliança de casamento, ela está orgulhosa de si, diz que seu casamento com Daniel é perfeito, tirando o fato dela não saber cozinhar e deixar isso por conta de Daniel. Enquanto isso seu esposo a observa e a admira, se passaram 3 meses desde que se casaram, mas mesmo assim se sente vidrado nela.

A premiação começa, são anunciados as categorias e seus respectivos ganhadores, então por último e mais esperado, chega à categoria de melhor ator. Tiago, o vencedor de melhor ator do ano passado, anuncia Daniel como vencedor.

Kate o abraça feliz e Daniel sobe ao palco, abraça seu companheiro de trabalho e segura seu prêmio todo orgulhoso. Agradece a todos e principalmente Kate, por estar ao seu lado.

Depois da festa de comemoração Kate e Daniel vão para casa e descansam.

Ao acordar, Daniel vai ao computador e se depara com os comentários da premiação, e o que mais repercutiu, foi sobre sua premiação, mas não do jeito que Daniel esperava. Nos comentários diziam que Kate deu sorte a ele, que nem deu a Tiago no ano passado, pois ela saia com ele na época da premiação. Aquilo virou febre na internet, todos estavam falando disso, até piadas tinham sobre o assunto.

Foi subindo uma raiva dentro de Daniel. Suas mãos tremiam, seu coração estava acelerado e seus olhos cerrados. Então algo o tirou desse transe, era Kate lhe dando um beijo no rosto.

– Bom dia amor.

– Kate. – disse Daniel, sua voz era seca e muito fria.

– Sim? – respondeu perplexa.

– O cara que você saiu quando estávamos começando a nos conhecer, ERA O TIAGO??!! – grita Daniel.

– Era! Por quê? Achei que esse assunto já tivesse acabado… – responde surpresa.

– Pois fale isso pra essas pessoas!! – rebateu Daniel dando um soco na mesa.

Daniel puxa Kate pelos cabelos e coloca seu rosto na frente do computador para que ela leia os comentários. Kate indignada e com raiva, bate na mão de Daniel e diz:

– Você está louco?? E eu tenho culpa do que as pessoas dizem??!!

– Fiquei a festa de comemoração todinha com Tiago, sem saber de nada!! Ele deve ter me achado um panaca! Você poderia ter pelo menos me dito!! – reclama Daniel.

– Achei que não fosse necessário. – respondeu Kate furiosa.

– Ultimamente você tem achado muito isso. – finaliza Daniel.
No dia seguinte, o clima ainda estava tenso. Daniel estava arrependido, mas ainda estava com raiva. Kate percebeu que Daniel estava mais calmo, mas ela ainda estava magoada. Ambos estavam receosos…

No café da manhã estavam em silêncio e falavam apenas o básico. Então o telefone de Daniel tocou, era Tiago.

– Alô?

Continuou Daniel:

– Ah, oi Tiago.

Lançou um olhar frio e de desprezo para Kate.

Kate ouvia atentamente a conversa de cabeça baixa, enquanto Daniel apenas concordava e terminava o telefonema com um “vou pensar”.

Kate perguntou a Daniel o que era, e ele respondeu que Tiago estava chamando-o para sair e comemorar o prêmio junto com seus amigos.

– Acho uma boa ideia, você vai vê, ninguém nem vai tocar no assunto, todo mundo sabe que é passado e que estou bem com você. – disse Kate.

Daniel reflete enquanto acena com a cabeça concordando com Kate. Todos sabem que o casamento vai muito bem mesmo, então sabe que não haverá problema. Daniel resolve ir, afinal de contas, desde que se casou nunca mais se juntou com seus amigos.

Animado com a ideia, resolve pedir desculpas a Kate. Ela aceita, afinal de contas Daniel sempre a tratou muito bem. Os dois passaram á tarde toda assistindo filme.

Chegado à noite Daniel se arruma para sair, dá um beijo em Kate e vai embora, mal sabendo que esse seria o último beijo entre eles.

Quando Daniel chegou seus amigos já estavam todos lá. Era um bar perto do teatro, onde eles costumavam passar a noite depois das apresentações. Daniel cumprimentou todos seus amigos, chegando na vez de Tiago, sentiu um frio na barriga, mas o cumprimentou com um abraço animado como fez com todo mundo.

A noite foi bem divertida, beberam bastante e jogaram sinuca a noite inteira.

No finalzinho da noite estavam todos sentados em volta da mesa jogando conversa fora, foi ai que a noite mudou, quando entraram no assunto sobre o prêmio de Daniel. Seu amigo Gustavo foi o primeiro a jogar a piadinha.

– Uau, Kate realmente é um amuleto da sorte. – falou Gustavo.

Daniel paralisou, olhou para Tiago que apenas deu um sorriso, então sorriu também, fingindo não se importar. Então continuou o amigo bêbado.

– Vocês têm muito em comum. – Falou apontando para Daniel e Tiago.

– Sim, o mesmo prêmio, a mesma garota. – Disse Lucas.

Todos caíram na risada. Daniel estava bravo, mas se conteve e não retrucou nenhum de seus amigos. A noite acabou e cada um voltou para sua casa. Enquanto dirigia, Daniel remoía a conversa em sua cabeça. Sentia-se tolo, humilhado e lembrar das piadinhas fazia seu estômago revirar.

Logo que chegou em casa, Kate percebeu que tinha acontecido alguma coisa, Daniel entrou batendo a porta e estava com um semblante muito sério. Então perguntou:

– Aconteceu alguma coisa?

– O que você acha? Fizeram piadinhas sobre o assunto! – respondeu bravo

– Mas e Tiago? – perguntou Kate.

– Sorriu… Mas pra que você quer saber? – respondeu Daniel indignado.

– Nada, mas quer dizer então que ele não se importa, que é passado. – justificou Kate.

– Você está defendendo ele…

Ela grita que não, mas Daniel a xinga e parte para cima dela, ela o empurra e Daniel lhe da um tapa na cara. Kate bate a cabeça num vaso que tinha em cima de uma coluna de gesso. Sangue começa a sair da cabeça dela, a princípio Daniel entra em desespero, abaixa e segura Kate, ela está mole, verifica seu pulso e nota que não tem pulsação. Kate está morta, de certo modo isso traz alívio a Daniel.

Daniel levanta e se vê cheio de sangue, por não saber como lidar com a situação, arma uma cena. Ele joga um pouco de água no chão próximo de Kate e molha um pouco os seus pés. Então chama a polícia e faz aquilo que sabe fazer de melhor: encenar.

A polícia chega ao local e vê Daniel chorando, segurando a cabeça de Kate ensanguentada. A polícia o afasta. Ele está cheio de sangue e chora desesperadamente, diz que tinha saído com os amigos e quando voltou, viu Kate caída no chão. Daniel chora de novo. Então os policiais olham em volta da cena e veem uma poça de água e do lado uma coluna de gesso, onde provavelmente ficava o vaso que estava despedaçado no chão próximo ao corpo de Kate. Logo os policiais deduziram que Kate escorregou no chão de madeira, tentou segurar na coluna de gesso e o vaso acabou caindo em sua cabeça.

No dia seguinte, enquanto Daniel tomava banho para ir ao velório de Kate, começava a pensar no que aconteceu. Se perguntava por que tinha encobertado a cena, ele poderia simplesmente ter dito a verdade, mas teria que explicar muita coisa e ele se sentia culpado, porque ao mesmo tempo tinha gostado do que havia acontecido, afinal de contas, não teria que ouvir piadas sobre o que tinha acontecido entre Kate e Tiago. E sem contar, que essa notícia levaria Daniel para o topo das manchetes, apesar de ter gostado muito de Kate, a morte dela lhe proporcionaria muitas coisas. Pensar nessas coisas fez acender uma chama em Daniel, algo novo, que ele nunca tinha sentido antes.

No enterro, Daniel foi confortado por muitas pessoas, mas uma delas lhe chamou mais a atenção, sua ex, Helena. Ela caminhou em sua direção, deu um abraço em Daniel e desejou seus pêsames. Enquanto a abraçava, Daniel dava um leve sorriso com o canto da boca.

Continua…..

Marcas! (Parte 3)

————————————————————

Agradecimentos ao meu amigo Rogério Vasconcelos, pela dica da trama da história.
E agradeço ao meu irmão Bruno, futuro psicólogo, por me ajudar a traçar um perfil psicológico ao meu personagem Daniel.

Créditos imagem: AfonsoSantos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s